Eu e as Redes Sociais – Quem domina quem?


Por Sergiano Reis

















Orkut, Sonico, MySpace, Via6, Facebook, Multiply, Twitter..são tantas hein? E olha que relacionei aqui somente as mais conhecidas e usadas, principalmente em nossa terra tupiniquim.

Conhecidos como Redes Sociais, esses websites ganham cada dia mais popularidade. E no mundo todo, os que mais aderem a eles somos nós – os brasileiros. E dentre os brasileiros, principalmente os jovens fazem a frente, pois a maioria deles não desejam ser rotulados de “atrasado”?

As Redes Sociais têm inúmeras funcionalidades, como por exemplo, para usuários comuns é um excelente meio de comunicação e interatividade com os amigos e parentes que moram em lugares distantes, para as empresas - é uma vitrine virtual de grande poder de marketing que utiliza poucos recursos físicos e financeiros. Órgãos públicos, associações e até mesmo igrejas utilizam esses serviços para divulgar eventos e outros.

Como percebemos elas tem suas vantagens, porém existe a outra parte que não é tão vista, mas que precisamos refletir.O perigo das redes sociais está no fato de que, assim como alguns a utilizam para o bem, outros veem nela a oportunidade de praticar os mais variados atos ilícitos, também chamados popularmente de crimes virtuais. A lista é variada e vai desde brincadeiras de mau gosto a roubo de dados pessoais para esquemas fraudulentos.

No entanto o que mais preocupa quanto ao uso das Redes Sociais é o tempo que passamos on-line. Alguns se contentam em gastar no máximo 10 minutos, enquanto outros vão de 03 a 04 horas, e certos “anormais” só não ficam  conectados continuamente, porque ainda não descobriram outra forma de descansar a não ser dormindo.

Uma pessoa que passa algumas horas conectada a internet, seja enviando e-mails, na sala de bate-papo, realizando negócios ou jogando, pode ser considerada uma “ciberviciada” [1]

E você? Quanto tempo tem gastado no mundo virtual? Já não consegue ficar menos de alguns minutos sem atualizar seu perfil? Sem comentar algum link ou conferir as últimas atualizações de seus muitos amigos (as vezes centenas)? Muitos dos quais você nunca viu pessoalmente.

Os estragos que as Redes Sociais têm feito, quando mal utilizadas, são alarmantes. Como cristão somos advertidos pelas palavras do apóstolo Paulo: “... Todas as coisas me são lícitas... mas eu não me deixarei dominar por nenhuma” (I Co 6.12)

Você jovem que gasta mais tempo navegando do que lendo a bíblia acha que isso está certo? Você senhor(a) que dá mais atenção aos relacionamentos virtuais do que ao cônjuge, não seria tempo de se “libertar” desse vício?

Podemos, como servos de Deus, usufruir de muitas coisas que são boas quando bem administradas, mas quando elas se tornam o centro de tudo é bom “cair fora”.

O melhor relacionamento que devemos cultivar diariamente, minuto a minuto é com o nosso Amado Consolador, o Espírito Santo, busquemos mais esse contato, priorizemo-lo e o tempo será melhor aproveitado.

Um abraço e fiquem com Deus.



[1] (PERCÍLIA, Eliene – Ciberviciado, vício em internet – disponível em <http://www.brasilescola.com/informatica/ciberviciado.htm>

Um comentário:

  1. O lado B das mídias Sociais. Duas em uma, as mídias sociais junto às tecnologias mais recentes são o maior sistema de espionagem já inventado pelo homem. Gravam tudo o que você fala e expõem em vídeo e fotos e textos para a eternidade. A Web foi criada para fins militares, é uma arma de espionagem, a maior delas. E continua sendo usada para isto. O resto é ilusão.
    Alteram suas regras, as mídias sociais, mudando todo o comportamento de uma sociedade e ou levando-a ao constrangimento porque expõe suas particularidades. Que só se fazia entre amigos íntimos ou às escondidas entre quatro paredes. Porque o usuário ainda se ilude que a Internet é algo privado, que só você ou quem você quer tem acesso às suas informações íntimas e particulares, naturalmente confidenciais como inclusive confidências verbais ou escritas feitas à algum(a) amigo(a).
    E o que é pior, em dois pontos:
    Primeiro, existem organizações criminosas especializadas em criar armadilhas para pessoas comuns que vivem solitáriamente e usam a Internet em uma frequência maior. Transformando-as em reféns (vítimas) das próprias confidências, levando-as à navegações excusas, tenebrosas e às escuridões das trevas "também ciberneticas" as expondo e comprometendo com situações inimagináveis.
    Segundo: é uma mídia que está nas mãos de meia dúzia de empresas influenciando as massas, o planeta, e de alguma forma com os seus dados estatísticos extraídos dos segredos pessoais guardados em seus bancos de dados. Ameaçando a todo momento e ou constrangendo e inibindo os movimentos legítimos em defesa de suas pátrias. Também transformando seus usuários em reféns (vítimas) das próprias confidências, navegações secretas e exposições de suas estratégias políticas, quando não se aproveitando dos momentos pessoais, suas intimidades e particularidades verbais ou físicas.
    Mesmo os Guerrilheiros, rebeldes, revolucionários e independentes são dependentes e submetidos às ações das plataformas que usam para "erguerem suas vozes" como: Facebook, twitter, Google, Yahoo, Gmail, hotmail, msn, Blog, Orkut, Linkedin, que s
    ap bancos de dados gigantescos que guardam as informções de todo o planeta com os seus IP´S. O que apelidei de era apocalÍPtica, com o maior´e único detentor da informação de todos inclusive das mídias sociais, o próprio grupo detentor da W W W, que controla tudo, cada virgula movimentada por todos eles.
    Os supercomputadores calculam estatisticamente tudo, baseado em informações pessoais para tomarem conclusões sobre mudança de comportamento à até um golpe de estado em uma nação, e como e onde se aproveitar disso.
    Como exemplo, de nome sugestivo, No Brasil temos o Tiranossauro, apelidado de Tirano, é um supercomputador da receita federal brasileira que cruza dados de seu cartão de crédito, imóveis (cartórios), contas bancárias de mais de 170 bancos, conta telefônica, plano médico, chegando `a mais de 30 opções de cruzamentos de informaçoes, hoje. Com tendência a aumentar sempre, vasculhando a vida fiscal e financeira de todo cidadão brasileiro e em milésimo de segundos.
    Imagine os supercomputadores que calculam estatisticas via mídias sociais, WEB, bancos de dados, identidade digital de voz nos bancos de dados das empresas telefônicas e etc?
    Esta na hora de criar um movimento que crie alternativas para que não fiquemos à mercê de meia dúzia de detentores desta tecnologia. Criar e fortalecer outras mídias sociais em bancos de dados independentes e seguros de privataria e acabar com o monopólio midiático e de espionagem que se instalou na Internet.
    José da Mota.
    Comentário para artigo publicado no blog de Altamiro Borges, para artigo de Luiz Carlos Azenha.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário.